Você está passando por isso ou conhece alguém na mesma situação? Primeiramente, fique tranquila, pois ter espinhas na gravidez é algo comum e pode acontecer com qualquer mulher — até mesmo com quem nunca teve problema de acne.

E tem uma explicação bem simples para isso. Você já imagina qual é?

Neste artigo, você vai entender exatamente as causas do aparecimento de espinhas na gravidez e por que isso ocorre.

Além disso, também vai aprender a como tratar e cuidar da sua pele corretamente nesse período tão especial, para não oferecer nenhum risco para o bebê.

Curiosa pra saber? Então, continue lendo!

O que causa espinha na gravidez?

A causa do aparecimento de espinha na gravidez é bem simples: as grandes alterações hormonais nesse período.

Todos sabemos o quanto o corpo da mulher se transforma, tanto no aparecimento da barriguinha como no próprio interior do organismo. Sendo assim, os impactos das mudanças de imunidade, metabolismo, circulação sanguínea e nos níveis dos hormônios se manifestam, também, na pele.

No caso específico das espinhas, os hormônios responsáveis por estimular a produção de sebo e aumentar a oleosidade da pele são o estrogênio e, principalmente, a progesterona. E, para se ter uma ideia, durante a gravidez, a progesterona atinge níveis até 30 vezes maiores do que no quadro normal de produção da mulher. Muito, não acha?

A situação costuma ser mais grave em mulheres que naturalmente têm a pele oleosa, com predisposição ao desenvolvimento de espinhas.

E, geralmente, a acne gestacional costuma aparecer nos três primeiros meses da gestação, principalmente no rosto, colo e costas (áreas com maior concentração de glândulas sebáceas). São essas as regiões que têm aparecido em você?

Mas, uma boa notícia: é raro que o aparecimento de espinhas dure até o final da gravidez. Além disso, assim que o bebê nasce e que se inicia a fase de amamentação, os níveis hormonais diminuem drasticamente, reduzindo, então, a oleosidade da pele. Ou seja, sua pele voltará ao normal em um piscar de olhos. 🙂

Como lidar com a acne durante a gravidez?

Existem cuidados simples que você pode adotar no seu dia a dia para poder controlar a oleosidade da pele e minimizar o aparecimento das espinhas durante a gravidez.

A chave é seguir uma rotina diária especial de cuidados com a pele. Nela, você deve incluir:

  • Usar um sabonete neutro ou suave nas regiões com espinhas, para reduzir o acúmulo de óleo na pele;
  • Lavar o rosto sempre com água fria ou morna ao acordar e antes de dormir;
  • Não esquecer de passar hidratante e protetor solar, já que as radiações UV podem acelerar o desenvolvimento de acnes (e hidratar a pele mesmo quando ela está oleosa é muito importante, pois ao tentar tirar a oleosidade a todo custo o seu corpo entende que é necessário produzir mais sebo);
  • Evitar usar maquiagem todos os dias e, quando utilizar, lembrar de sempre remover corretamente, para que o produto não acumule e obstrua os poros;
  • Controlar bem a alimentação, evitando ingerir alimentos muito gordurosos ou com altos índices glicêmicos (como doces e chocolate, leite, frituras e carboidratos).

Afinal, chocolate dá espinha? Entenda!

Porém, é muito importante que você fique atenta à composição dos produtos que for usar, pois alguns princípios ativos são prejudiciais para a saúde do bebê e podem ser transmitidos na gravidez por meio do líquido amniótico.

Por isso, não use produtos com ácido retinóico, ácido salicílico ou com vitamina A.

Além disso, outros tratamentos de estética que envolvem lasers ou peelings também devem ser evitados, ok?

No mais, sempre prefira por produtos que sejam oil free (sem óleo), para não estimular ainda mais a produção de sebo.

Quer aprender na prática a como cuidar efetivamente e solucionar problemas com a acne? Inscreva-se agora mesmo no minicurso “Acne – 10 minutos por dia” e reduza a oleosidade com pouco tempo da sua rotina!

cta-minicurso-acne-10-minutos-por-dia

[Minicurso] Acne – 10 Minutos por Dia!